O que você precisa considerar para evitar falhas na comunicação entre consultório e laboratório

O resultado de um bom atendimento odontológico é maximizado quando existe acerto na comunicação entre consultório e laboratório. Os mal-entendidos são os responsáveis pelos maiores prejuízos em termos de qualidade do serviço e insatisfação dos pacientes.

Para evitar que problemas, como atrasos, devoluções ou reajustes aconteçam, é necessário que as informações, instruções e solicitações estejam claras.

Continue a leitura, pois selecionamos pontos que você precisa considerar para evitar falhas na sua prática dentária. Confira!

Garantia da qualidade

É interessante estabelecer de forma objetiva as especificidades de cada trabalho que será realizado pelas empresas.

O dentista, por exemplo, precisa detalhar o tipo de material que será utilizado na restauração. O técnico, ao receber o pedido, deve enviar imediatamente um relatório confirmando com precisão os materiais que serão utilizados na peça.

Prazos

O atraso na entrega pode ocasionar inúmeros prejuízos para a reputação de qualquer consultório. Entretanto, é preciso ter em mente que imprevistos podem acontecer durante o processo de produção. Pontos como esse precisam estar dentro do acordo estabelecido entre as empresas.

Os prazos não cumpridos geram a insatisfação do cliente e impedem a conclusão do tratamento. Em muitos casos, o paciente aguarda ansioso esse término para apresentar-se em alguma ocasião especial, como casamento, festa ou compromisso empresarial.

Neste quesito, o dentista precisa estabelecer datas que estejam dentro da realidade de produção de uma peça. Pedir ao técnico que entregue algum trabalho em um prazo impossível é assumir o risco de receber próteses de qualidade inferior, já que a pressão constante e a pressa podem prejudicar a atenção do profissional a todos os detalhes do produto.

Registros

As conversas entre dentista e técnico podem ter importância crucial no tratamento de um cliente. Contudo, essas interações não costumam ser registradas nas anotações clínicas dos pacientes. Escrever essas informações pode melhorar o acerto do trabalho entregue pelo laboratório, principalmente, quando o técnico estiver no processo de seleção de cores.

Aprendizado compartilhado

Uma excelente oportunidade para afinar a comunicação entre laboratório e consultório é a participação das duas equipes em seminários, palestras ou cursos.

Além do aprendizado de novas técnicas, esse tipo de integração favorece o relacionamento interpessoal, proporcionando maior empatia entre os profissionais.

Formas de comunicação entre consultório e laboratório

Geralmente, quando você pensa em comunicação, a primeira ideia será relacionada à forma verbal. Entretanto, é interessante observar que o contato pode acontecer por meio de relatórios ou e-mail.

Para cada tipo de comunicação, existem habilidades que podem ser desenvolvidas, a fim de melhorar a interação e propiciar excelentes resultados dos trabalhos que envolvem vários profissionais.

É primordial que laboratório e consultório estejam alinhados com o significado de todos os termos usados na área de odontologia para assegurar informações claras. Em muitas situações, a falha no entendimento profissional está relacionada à atribuição de diferentes significados à mesma palavra.

Antes de abrir qualquer tipo de comunicação, verifique se há ambiguidade nas informações compartilhadas e, quando existir dúvidas, pergunte.

Esse tipo de discordância pode gerar muitos problemas para ambas as instituições, além do gasto de energia, tempo e dinheiro.

Levantamentos

Para que você aprimore sempre mais a sua prática odontológica, é importante realizar periodicamente pesquisas de levantamento. Utilize esses dados para identificar os erros de conexão, elabore questionários com perguntas, como:

  • Qual o seu critério na hora de determinar para o paciente a data de finalização do tratamento?
  • Qual a frequência do contato entre dentista e técnico durante o processo de produção?
  • Os outros funcionários do laboratório estão devidamente capacitados para entender informações técnicas?
  • Como o laboratório realiza o controle de qualidade das impressões?
  • Você combina os detalhes do serviço diretamente com o técnico?
  • Quais os recursos tecnológicos utilizados para a comunicação?
  • Existe um plano de ação definido para contornar os imprevistos?

Quando a comunicação entre consultório e laboratório está alinhada, a parceria entre as duas empresas se torna eficiente e produtiva. Implementar métodos para aprimorar essas interações mantém o fluxo eficiente das informações. Neste texto, foi possível identificar pontos que asseguram a clareza das comunicações e dicas para identificar o que pode ser aperfeiçoado.

Com esses pontos de comunicação evidenciados, você poderá melhorar ainda mais a forma de interação entre consultório e laboratório. Se este conteúdo foi útil para você, assine a nossa newsletter e continue aprimorando as suas práticas odontológicas!