Mesmo com tantos aplicativos de comunicação disponíveis nos dias de hoje, nenhum conseguiu derrubar o e-mail, um dos primeiros serviços de mensagem da internet! Ele continua sendo uma forma eficaz, barata e fácil de manter relações com pacientes, fornecedores e com o laboratório de prótese, permitindo uma comunicação regular e resolvendo questões do consultório com rapidez.
No entanto, muitos odontologistas ainda têm resistências e dificuldades na utilização do e-mail de forma profissional. Se você está nesse grupo, saiba por que você deve usar essa ferramenta para facilitar o seu relacionamento com fornecedores e pacientes!

Os números não mentem

De acordo com especialistas em marketing digital, existem mais de 3.2 bilhões de contas de e-mail no mundo:
• 91% das pessoas que o possuem checam pelo menos uma vez por dia;
• 77% dos consumidores preferem e-mail para comunicação de marketing;
• e o retorno sobre o investimento é de 4300%.
Esses dados mostram que o e-mail é uma forma eficiente de se comunicar e, além disso, é uma ferramenta que, mesmo sendo utilizada de maneira gratuita, pode trazer excelentes retornos.

Criar e-mails é fácil

Bastam alguns cuidados no início e a produção de um e-mail tomará cada vez menos do seu tempo:
• Crie uma conta para uso profissional, com o nome pelo qual quer ser reconhecido — incluindo a palavra “doutor” ou a sua especialidade, algo como “doutoralauraperiodontista”;
• o assunto deve antecipar o conteúdo da mensagem e criar interesse;
• evite erros de ortografia com o uso do corretor em um editor;
• prefira mensagens curtas — nada que ultrapasse dois parágrafos;
• e deixe salvos modelos de e-mails para enviar com rapidez, como mensagens explicando ao paciente como se cuidar depois de determinado procedimento, entre outras.
Criado o hábito, você pode, em poucos minutos, mandar para um grande público orientações e esclarecimentos que facilitarão o seu trabalho diário.

Sua mensagem pode se propagar na web

Além de enviar e-mails de rotina, lembrando o paciente de que já está na hora de ele realizar um check-up periódico, por exemplo, ou confirmando sua presença na consulta agendada, também é possível — com a autorização dos pacientes — usar a ferramenta para divulgar o seu trabalho.
Para isso, fuja de conteúdos explicitamente publicitários. A estratégia aqui deve ser a de compartilhar informações como artigos escritos por você, dicas para cuidar melhor da higiene bucal ou novidades em técnicas de implante, por exemplo.
Você escreve uma vez e envia para vários destinatários (sempre usando o recurso de cópia oculta ou BCC). As pessoas compartilham conteúdos de que gostam e você pode até incluir botões para link direto para as redes sociais, incentivando a ação. Assim, será possível disseminar a informação sem nenhum trabalho extra, melhorando sua reputação como dentista e nutrindo sua relação com os pacientes.

Atingir apenas quem tem interesse

Outra vantagem do e-mail pouco conhecida entre os profissionais de odontologia é a possibilidade de segmentar a sua base de pacientes para direcionar as mensagens apenas para aqueles que poderiam realmente se interessar por seu conteúdo.
Dessa forma, você pode enviar informações sobre a dentição infantil para os pacientes que têm filhos; dicas de cuidados com implantes para quem os usa e pedidos técnicos para os fornecedores.
Ferramentas como o MailChimp ou o E-goi (em português) podem te ajudar nessa tarefa.
Como pode ver, um e-mail bem utilizado pode trazer retorno financeiro poupando o seu tempo, que vai ser usado no descanso, na interação com a família ou, quem sabe, em um curso de atualização em sua área, o que pode gerar ainda mais ganhos.
E você, como anda a sua relação com seus fornecedores e pacientes? Você já usa o e-mail profissionalmente? Compartilhe suas dívidas e experiências nos comentários!