Um profissional precisa saber se valorizar. E isso se reflete também na hora de calcular seus honorários e ter a recompensa justa pelos seus anos de estudos, sua técnica apurada e seu investimento. Oferecer o melhor serviço ao cliente é primordial e cobrar por isso também. As etapas de cálculo de preços podem ser complicadas para profissionais da saúde, mas conhecer a maneira certa de fazer isso é imprescindível.
Quer descobrir como calcular seus honorários em poucos passos, sem ter que elaborar planilhas complicadas ou gastar energia demais com isso? Pegue sua calculadora e confira o texto a seguir:

Primeira etapa: mapeie seus gastos

É hora de pegar a papelada com seus gastos: junte tudo aquilo relacionado à sua prática como dentista. Estarão inclusos nessa conta a anuidade do conselho, as contas do consultório (luz, água, telefone, funcionários), gastos em equipamento, assinaturas de revistas, etc. Então some tudo e coloque no papel, mensalmente. Isso vai dar a clara noção dos valores fixos e dos gastos variáveis, dando uma boa noção de quanto sai apenas para manter sua estrutura.

Segunda etapa: calcule seu gasto por hora

Agora você precisa contar os dias que você trabalha por mês e então dividir o valor dos gastos por eles. Isso vai dar o valor médio de gasto por dia. Depois é calcular quantas horas por dia você trabalha e fazer agora a divisão por hora. Ou seja, isso vai lhe informar quanto você gasta por hora em média. Pronto, você sabe quanto seu trabalho custa por hora e já terá uma base bem sólida para calcular preços. Ou seja, nesse determinado período, qualquer trabalho que você fizer precisa cobrir esse custo, senão você estará pagando para trabalhar! Cuidado com convênios ou planos de saúde: eles são campeões em má remuneração.

Terceira etapa: descubra seu custo real

Até agora só calculamos os gastos e quanto você precisa para não pagar para trabalhar. Faltou o principal: seu salário. Você precisa somar então na conta mensal o quanto você pretende receber. Também é bom deixar espaço para gastos extras, pois sempre podem acontecer emergências. De tempos em tempos você também vai precisar de equipamentos novos e fazer pequenas melhorias no consultório, então ter um extra é sempre essencial. Depois divida novamente o salário que você deseja para chegar ao valor por horas e assim você estipula seu custo real por hora de trabalho.

Quarta etapa: foque no que é mais rentável

Agora é hora de procurar os trabalhos que rendem mais, observar os que rendem menos e focar naquilo que traz mais retorno. Sua propaganda e estratégia de marketing deve ser voltada exatamente a esse tipo de serviço, mas você não deve deixar de oferecer os outros, sob pena de desagradar seu paciente. Muitas vezes quem procura o consultório para uma tarefa que rende pouco lucro em um primeiro momento, se ficar satisfeito, pode voltar depois para serviços mais caros e lucrativos para você.
Isso pode ser um pouco trabalhoso em um primeiro momento, mas é essencial para você cobrar um valor adequado pelo serviço que presta. Para que seu paciente valorize seu trabalho, você precisa se valorizar primeiro!
E então, pronto para estabelecer seus valores ou reajustá-los? Ainda tem dúvidas? Deixe um comentário e participe da conversa!